Mauricio Moreira coroado em Évora como grande vencedor da 38.ª Volta ao Alentejo

28 de junho de 2021

Equipas/Ciclistas

Mauricio Moreira surpreendeu tudo e todos e conquistou hoje a 38.ª edição da Volta ao Alentejo, sendo a primeira vez na história da prova que um uruguaio é o seu vencedor.

Mauricio Moreira surpreendeu tudo e todos e conquistou hoje a 38.ª edição da Volta ao Alentejo, sendo a primeira vez na história da prova que um uruguaio é o seu vencedor. Rafael Reis fechou o pódio, sendo o 3.º classificado da Geral Individual. A Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL é também a grande vencedora na Geral coletiva e fez a festa, na Praça do Giraldo, em Évora, que coroou toda a estrutura e o seu campeão.

Após cinco dias bem duros, com seis etapas disputadas com temperaturas muito elevadas, uma delas um contrarrelógio individual que teve Mauricio Moreira como vencedor, a 6.ª Etapa terminou este domingo no empedrado da Praça do Giraldo com a tradicional chegada a Évora, que representou o final da Alentejana. O dia começou a ganhar forma em Portalegre, quando o pelotão partiu para os derradeiros 162,9 km.

Formou-se uma fuga com quatro homens, onde se juntou um quinto elemento, mas os fugitivos não conseguiam ganhar vantagem, porque o pelotão esteve sempre atento, com a EFAPEL a perseguir para defender a Camisola Amarela. A fuga seria anulada a 30 km da meta, havendo lugar para um novo trio lançar-se à aventura, mas por pouco tempo, sendo que com a chegada cada vez mais próxima o pelotão não deu margem.



A 3 km da meta o pelotão ficou compacto e preparou uma chegada ao sprint em Évora, onde o espanhol Enrique Sanz (Kern-Pharma) foi o mais forte, com Mauricio Moreira a chegar no 10.º posto. As contas da Geral não foram afetadas e a Camisola Amarela permaneceu intocável, consagrando-o vencedor desta Volta ao Alentejo. Este passa a ser o melhor resultado da carreira do uruguaio de 25 anos, em ano de estreia na EFAPEL, tendo feito a diferença na dupla jornada de ontem, ao ser 2.º na etapa em linha e vencedor do contrarrelógio individual.

“É uma alegria muito grande para mim conseguir vencer o Alentejo, principalmente pelo prestígio da prova, tal como para a equipa. Estou muito feliz e este sentimento de dever cumprido é muito bom. Deixo uma palavra à equipa, porque sem eles não seria possível! Praticamente só remato o trabalho que fazem a etapa inteira, umas vezes faço-o bem, outras nem por isso. É uma alegria muito grande esta vitória”, frisou Mauricio Moreira.

Para Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL, “foi uma bonita vitória de toda a estrutura e toda a gente está de parabéns. Acima de tudo esta conquista representa um troféu que vem premiar todo o trabalho que tem sido feito pelo staff e corredores. Agradecemos aos nossos patrocinadores e parceiros, bem como aos nossos adeptos, por todo o carinho que têm demonstrado. Está a ser uma época fantástica para toda a nossa estrutura da EFAPEL”, rematou, muito satisfeito.

Share

News sections